ENTREVISTA: Atraso na aprovação do Orçamento não é bom para o país, afirma deputado Edio Lopes

5
Edio Lopes: “Esse atraso demonstra que a eleição de uma mesa diretora da Câmara acaba contaminando o que de mais importante uma Nação tem, que é o seu Orçamento” / Foto: Divulgação /

A votação e aprovação da LOA 2021 (Lei Orçamentária Anual) da União ficou para depois da eleição das mesas diretoras da Câmara e do Senado federal. Conforme o deputado federal Edio Lopes (PL-RR), esse adiamento tem suas consequências, porque atrasam a destinação de recursos, por meio de emendas parlamentares, para os estados e municípios.

“Esse atraso tem suas consequências, não é bom para o país, porque demonstra que a eleição de uma mesa diretora da Câmara acaba contaminando o que de mais importante uma Nação tem, que é o seu Orçamento”, disse, ao salientar que não é a primeira vez que isso acontece.

A declaração foi dada durante entrevista concedida nesta quarta-feira, 13, ao programa Pauta do Dia, apresentado pelo jornalista Wirismar Ramos, na Web Rádio Opinativa. Edio Lopes também falou como foi participar da eleição municipal em meio a uma pandemia, tendo que trabalhar para reeleger a esposa Dona Nega para a Prefeitura de Mucajaí e a filha, Tuti Lopes, vereadora em Boa Vista.

O partido de Edio Lopes compõe a base aliada do presidente Jair Bolsonaro, mas ele não se furta em votar contra o Governo quando não concorda com a ideia ou proposta. Ele diz na maioria das vezes vota a favor do Governo, com algumas ressalvas.

“Quanto ao Governo Bolsonaro, eu diria que tenho algumas restrições na condução do enfrentamento do coronavírus, como também algumas coisas mais localizadas que nós não concordamos de pronto, mas eu tenho apoiado e votado a maioria das situações que são encaminhadas pelo Governo Federal, com essas ressalvas”, explica.

Após o primeiro turno das eleições do ano passado, Edio Lopes se sentiu mal teve que ser levado às pressas para São Paulo, onde passou 27 dias internado, sete dos quais na UTI, entre a vida e a morte. Inicialmente diagnosticado com uma trombose na veia aporta, do fígado, o parlamentar também acabou pegou covid-19, mas conseguiu vencer essa batalha e está de volta ao trabalho com força total.

WIRISMAR RAMOS – da Redação (e-mail: opinativa.net@gmail.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA